criancasacorrer_goallrunning

5 bases para uma forma de corrida correta

Posted on Posted in Blog

Muitos de nós começam a correr sem ninguém nos ensinar a correr. Uma criança corre sem os pais a ensinarem como se corre. Já, por exemplo, andar de bicicleta, pode ser uma tarefa bem mais complicada.

Correr não é portanto uma atividade física difícil. E correr bem também não. Talvez correr rápido o seja, mas não é disso que vou falar aqui hoje. O que eu quero falar é sobre correr de forma perfeita. E, por perfeita, entenda-se, da forma mais adequada ao nosso corpo, para aquilo que ele foi criado, respeitando a biomecânica natural e para que tudo funcione da forma mais coordenada e fluída possível.

De acordo com essa biomecânica, uma corrida perfeita tem que se focar na postura, no movimento das pernas, na posição da zona pélvica e na inclinação do corpo para a frente. Aqui ficam as 5 bases fundamentais a decorar:

1. Correr alto

Quando estamos em pé, as articulações estão alinhadas e o nosso esqueleto está a suportar o nosso peso. Quando corremos é necessário manter este alinhamento, para que esse suporte se mantenha. No entanto é muito comum ver corredores a encolher os ombros, ou dobrar a cintura, o que vai requerer mais esforço dos músculos das pernas para suportar o peso do corpo, em vez de ser o esqueleto forte a fazer este trabalho. Manter uma boa postura vai libertar as pernas de uma parte do trabalho e permitir um movimento mais fluído.

2. Inclinar-se para a frente

Uma das maiores forças que temos de combater todos os dias é a gravidade. Então, em vez de combatê-la, porque não metê-la a trabalhar a nosso favor? Se nos inclinarmos um pouco para a frente na nossa corrida, o nosso corpo vai usar a gravidade para criar propulsão natural, em vez de o fazer com as pernas. Isto também vai ajudar o alinhamento corporal, com os pés a aterrar debaixo do corpo.

Para isto acontecer, inclinem-se a partir dos tornozelos e não pela cintura, mantendo a coluna direita. Esta inclinação deve ser muito subtil. Não se inclinem para a frente a ponto de cair.

3. Aterrar com o meio do pé

Para manter a postura alinhada, enquanto se inclinam para a frente, aterrem com o meio do pé no chão. Apontem para que o contacto seja feito debaixo do corpo ou ligeiramente atrás, na linha da anca e ombros.

4. Correr com o core

Muitas pessoas sofrem de problemas de anca enquanto correm. Isto pode acontecer por causa de músculos abdominais fracos, ou não fortes o suficiente para manter a pelvis e anca alinhadas. Para reduzir as lesões é vital manter os abdominais contraídos enquanto corremos.

Para nivelar a zona pélvica, experimentem este exercício simples: encostem-se a uma parede e pressionem a parte inferior das costas para a parede. Vejam o que acontece com a zona pélvica. Terão que contrair os abdominais inferiores num movimento vertical. Lembrem-se desta sensação e mantenham-na enquanto correm.

5. Relaxar, relaxar, relaxar

É muito frequente ver pessoas a correr com os ombros encolhidos, ou outros músculos contraídos, à medida que ficam cansados. Toda essa rigidez é compreensível mas prejudicial, já que a tensão gasta mais energia e tornar-vos-á menos eficientes. Quando sentirem a vossa técnica a diminuir, pensem: “Porque é que estou tenso? O que é que posso fazer quanto a isso?”

Sintam e respondam com os ajustes necessários, o que pode ser tão simples como endireitar os braços e sacudi-los, aproveitando para relaxar os ombros.

Relaxem. A corrida é para ser simples e divertida, não uma coisa de tensão.